A Criatura da Destruição

a criatura“She Creature”, primeiramente anunciado como o nome de Mermaid Chronicles Part 1: She Creature, é um filme feito para televisão em 2001 estrelado por Rufus Sewell , Carla Gugino e Rya Kihlstedt e dirigido por Sebastian Gutierrez. Esse filme foi o primeiro de uma série de filmes que homanagearam filmes antigos que tinham o mesmo nome, embora não sejam refilmagens desses filmes.

“A Criatura da Destruição” conta a história de Angus Shaw e sua esposa, Lilian, que estão viajando para o campo no início do século 20. Eles fazem parte de uma trupe que promete um show de criaturas e monstros, mas que na verdade são só atores usando fantasias e que são apresentados ao público usando efeitos de espelho e fumaça para enganá-los.

Lilian acredita que poderia oferecer um show mais incrível fingindo ser uma sereia, mas uma noite um marinheiro mostra a Lilian e Shaw uma sereia de verdade que eles tinham. Espantados, e sabendo a fortuna que poderiam fazer exibindo-a, eles decidem roubar a criatura. No entanto, durante sua viajem para a América, eles acabam descobrindo que a criatura gosta de sangue humano. Ao tentar matar um dos tripulantes, Shaw atira nela e ela desfalece. Mas quando ela acorda e percebe que sua cauda foi arrancada, ela se transforma em uma criatura horrível e mata todos da tripulação, e Angus tenta matá-la atirando em seu peito. A criatura furiosa o mata com suas barbatanas, mas curiosamente ela não mata Lilian e volta para o mar, onde milhares de outras sereias aparecem.

A Stan Winston Studio foi a escolhida para fazer os efeitos especiais do filme, e tiveram que trazer à tona uma sereia sem precedentes na história so cinema. “A sereia que nós precisávamos criar para esse filme tinha que ser muito mais orgânica… e não parecer de nenhuma forma uma mulher usando uma roupa de sereia”, disse Stan. Com um orçamento limitado de 3,5 milhões de dólares e um cronograma de apenas três semanas, era uma tarefa bastante complexa. O principal conceito por trás da sereia era sua capacidade de transformar sua aparência inicial para a de uma criatura muito mais monstruosa e abissal. Ela é, na verdade, uma Rainha da sua espécie, que vivem me ilhas remotas no oceano. Ela é capaz de influenciar psicologicamente os seres humanos e induzir pesadelos. Abaixo estão as primeiras imagens de como seria a sereia do filme:

artes concepcionais (1) artes concepcionais (5) artes concepcionais (4)
artes concepcionais (3) artes concepcionais (2)

A primeira ‘versão’ que vemos da sereia é interpretada pela atri Rya Kihlstedt – o processo de sua maquiagem durava três horas todos os dias. Mãos protéticas com membranas foram esculpidas, fundidas em látex e usados como luvas pela atriz. Foram necessárias várias perucas para que se chegasse ao resultado esperado – os primeiros desenhos a mostravam com um cabelo que lembravam algas e testáculos. Mas eles não foram considerados atraentes o suficiente e foram descartados em favor do resultado final – um cabelo longo que lembrava algas com diferentes cores. Dentes artificiais, que lembravam piranhas, foram construídas por David Beneke.

shecreature a criatura (2) a criatura (6)
a criatura (1) a criatura (10) a criatura (9)
a criatura (7) a criatura (8)

A sereia passa a maior parte do tempo em um aquario, projetado especificamente para esconder certas partes do equipamento e seus mecanismos. Quando a sereia foi interpretada pela atriz, foram usadas uma combinação de atuação e cauda mecânica em tamanho real, movido por Richard Landon, abaixo do tanque. O problema era que a cauda tinha que ser reconhecível e inovador ao mesmo tempo. Shane Mahan disse: “Estávamos procurando por algo que fosse, obviamente, uma sereia, mas quando você olhasse para ela, visse que era real!”. Para isso, era imperativo que não fosse possível ver as pernas da atriz. Mahan conta que foram feitas muitas pesquisas, e que na maioria dos filmes feitos antes era possível ver os joelhos dentro da cauda. Desse modo, a atriz foi digitalmente combinada com uma cauda animatrônica. Em algumas cenas também foi utilizada um boneco de tamanho real que pesava cerca de 90kg.

É no clímax do filme que a criatura finalmente revela sua aparência monstruosa. Alguns modelos foram construídos para possibilitar a transformação “de atriz para monstro”, e sua cabeça foi pminiaturarojetada para refletir seu status de rainha, com uma longa crista adornando sua cabeça – de fato, a cabeça foi esculpida separada da cabeça por uma equipe separada de escultores. Extesões metálicas foram usadas para criar as longas mãos da sereia, e seis farpas de aço servem como armas perfurantes da sereia. O projeto também teve que ser feito com a idéia de que o filme se passava em 1900: “Eu acho que se o projeto fosse mais moderno, ele poderia não ter funcionado muito bem”.  Nesse momento, saiu a atriz Rya Kihlstedt e entrou a bailarina e atriz Hannah Sim. Um processo foi utilizado para a parte superior da sereia – combinando o ‘corpo’ da sereia com a parte inferior de seu corpo. As pernas da atriz eram dobradas dentro do corpo e foi necessária uma grande força para fazer ângulos específicos enquanto estava dentro do boneco: era necessário que a sereia andasse como uma enguia.

a criatura (2) a criatura (5) a criatura (4)
a criatura (1) shecreaturemheadless a criatura (3)

Fontes:
Monster Gallery: She Creature (2001). Acesso em 01 de Abril de 2015.
The Queen of the Lair. Acesso em 01 de Abril de 2015.

Mr. Peabody and the Mermaid [1948]

PeabodyA atriz Ann Blyth ainda estava filmando “Another Part of the Florest”, em 1948, quando foi chamada para fazer o filme “Mr. Peabody and the Mermaid”. Os anos de 1948-1952 seriam os mais ocupados e prolíferos a atriz, onde ela faria metade dos 32 filmes de sua carreira.

No filme, Peadoby sai de féries com sua esposa, Polly, para um resort no Caribe. Enquanto estava lá, ele ouve uma música distante cantada de uma pequena ilha, e vai para lác com seu barco. Para sua surpresa, ele conhece a sereia Leonore. Embora muda, a sereia é infantil e atraente, e logo Peabody a ensina a beijar. Levando-a como uma espécie de prêmio de pesca, o homem a leva e a esconde na sua banheira no resort, mas a confusão começa quando sua esposa acha que ele está escondendo um grande peixe e suspeita de infidelidade com Cathy Livingston, uma cantora. As coisas ficam ainda mais complicadas quando a polícia suspeita que Peabody é culpado de assssinato. Mas na conclusão do filme Peabody e sua esposa voltam felizes para casa, com apenas o pente de Leonore para provar a veracidade da história.

Ann tinha apenas 19 anos quando o filme foi feito, e William Powell tinha 55, mas a diferença de 36 anos entre eles realmente não foi de nenhum constrangimento durante as filmagens, uma vez que a paixão entre o homem e a seria na tela era bem inocente. Para acabar com qualquer constrangimento fora das telas, ambos os atores eram bem humorados sobre as cenas de beijo, sempre lembrando que o que eles estavam fazendo era um filme de comédia. Ann disse em uma entrevista: “Ele ficava brincando o tempo todo. Eu sempre estava com medo de que ele me fizesse rir quando começava a me beijar. Era tão faz-de-conta que eu não ficava com vergonha quando tinha que beijá-lo.”

No filme, a atriz Ann Blyth teve uma cauda feita exclusivamente para ela. Primeiro, foram tirados moldes dos dois lados de sua perna, que depois foram preenchidos com gesso e argila e depois cobertos de borracha, onde o artista esculpiu a cauda de as escamar. Embora tivesse a previsão de levar três semanas para ficar pronta, foi finalizada somente depois 3 meses e meio. Mas não foi somente o tempo de criação que superou o esperado: estimado inicialmente em $500 dólares, a cauda acabou por ficar por nada menos do que $23 mil dólares.

Sequência de fotos mostra o processo de criação da cauda.

A atriz ficou em uma espécie de mesa de operação por três hora. Para adquirir brilho, foram colocados quatro mil jóias de vidro na cauda. Provocar a censura era a última coisa na agenda, por isso, a atriz usou uma espécie de top para tampar os seios. Portanto, nas pouquíssimas cenas em que não está usando um top, seus seios são artisticamente encobertos pela beira de uma piscina, por um manto, por algas, por seus longos cabelos, por espumas ou por seus próprios braços.

Outra coisa que acabava com qualquer clima de romance é que o ator Powell tinha que carregar Ann para todos os lados, o que foi um feito notável e desgastante para um homem da sua idade. Para os críticos, Powell atuou bem, mas Ann “usou o rabo de peixe como se tivesse nascido para isso”. Eram necessárias três pessoas para colocar a atriz dentro da cauda. Para manter a cauda ereta, foram colocados ainda pesos de chumbo, alguns dizem de 13kg e outros 22kg.

Apesar dos incoveninentes, Ann não se importava muito sobre usar a cauda. “A parte boa sobre isso é que eu tinha que ser carregada durante todo o dia. Todo mundo foi muito bom comigo nesse filme”, disse ela em entrevista.

A nadadora Nancy Tribble posa para uma foto segurando a causa que usou no filme.

Em uma entrevista, a atriz disse que a parte mais difícil do filme foi aprender a nadar enquanto vestia a causa de sereia. Ela disse que praticou por mais de uma semana para se sentir confortável e não chutar a cauda.  Além disso, a atriz era equipada com uma peruca a prova d’água para as filmagens. Embora Ann fosse considerada uma “atleta natural” e tenha realizado a maioria das cenas em close-up, a nataçao acrobática na maioria das cenas de longa distâncias foram feitas pela nadadora Nancy Tribble. A maioria das cenas subaquáticas foram filmadas nos Estúdios Universal em um tanque da água. Na época, o tempo era frio e chuvoso, e grande parte do elenco ficou doente. Os estúdios tentaram aquecer as águas dos tanques, mas não deu certo. Tanto Anne quando as outras nadadoras ficaram doentes.

Veja mais fotos do filme:

 Fotos de Peabody (1) Fotos de Peabody (4) Fotos de Peabody (11)
 Fotos de Peabody (14) Fotos de Peabody (16)  Fotos de Peabody (13)
 Fotos de Peabody (3) Fotos de Peabody (5) Fotos de Peabody (12)
 Fotos de Peabody (2) Fotos de Peabody (15) Fotos de Peabody (6)
 Fotos de Peabody (7) Fotos de Peabody (8) Fotos de Peabody (9)
 Fotos de Peabody (10) Getting actress Ann Blyth into her mermaid's tail during filming of movie  am839wx2x6emme2

Bibliografia:
Mr. Peabody and the Mermaid – 1948.
Ele e a Sereia (1948) Trivia.

A Sereia dos Detetives do Prédio Azul [2013]

No 2º Episódio da terceira temporada da série brasileira “Detetives do Prédio Azul”, uma sereia apareceu. Na história, o trio principal – Tom (Caio Manhente), Mila (Letícia Pedro) e Capim (Cauê Campos) vão pescar com Severino quando “pescam” a criatura. Embora a sereia seja completamente estereotipada – enfeite de concha no cabelo, espelho na mão – achei a cauda uma das melhores que já vi na televisão brasileira. Rosa, com escamas de qualidade e uma barbatana incrível; parece ser bem pesada. Além disso, embora não seja possível nenhuma imagem detalhada, o sutiã de feito aparentemente de miçangas e com uma concha rosa também ficou muito bonito.

 azul (1) azul (5) azul (3)
 azul (2) azul (6) azul (7)

As coloridas sereias de “A Volta do Capitão Gancho” [1991]

O filme de Steven Spielber “A Volta do Capitão Gancho”, de 1991, conta a história do que aconteceria se Peter Pan, o menino que não deveria crescer, cescesse. Aproximando-se do livro de James Barrie com um diferente ponto de vista, o filme presta um grande respeito ao material de origem. 1991 (3)As sereias são uma parte original da história de Peter Pan, e por isso, tiveram uma participação especial no filme. Sua aparição é breve, e seu propósito é ajudar Peter Pan quanto este é acidentalmente empurrado ao mar. As sereias deste filme são bastante detalhadas, especialmente quando se nota o cabelo e o corpo. Seus movimentos subaquáticos foram muito bem feitos e orgânicos, com cada sereia apresentada tendo cor de cabelo e cauda diferentes. Como é possível notar nas imagens, as sereias deste filme não tem uma clara ruptura entre a cauda e a parte humana, sendo que o umbigo é quase impossível de se ver. Também é notável as várias jóias e pérolas que todas as três sereias usam nos cabelos, algo que não foi incluído em nenhum dos outros filmes:

 1991 (4) hook17
 a volta (1) a volta (2) a volta (3)

Bibliografia:
Hook.

A tecnológica cauda de “Aquamarine” [2006]

Sara Paxton interpreta uma sereia que acaba em uma piscina e faz amizade com duas meninas em “Aquamarine”, uma comédia adolescente baseado no romance de Alice Hoffman. A atriz disse que interpretar uma sereia foi incrível, pois ser uma sereia era seu sonho desde que era criança. No set de filmagem, a rotina era dura:

“Eu levava quatro horas fazendo maquiagem por dia, porque levava duas horas para fazer o cabelo e a maquiagem e então duas horas e meia para enfiar o meu corpo na cauda, prendê-la, colá-la, retocá-la, pintá-la, tudo, e em seguida, eles me colocavam em uma lona, com cinco caras me carregariam em uma maca como se eu fosse a Cleópatra. E eles me sentavam no chão e me colocavam na piscina. Foi uma experiência interessante.”

A atriz também explica que haviam quatro caudas diferentes, sendo uma delas animada por tecnologia, de modo que se movia sozinha. Nadar era a parte difícil, uma vez que a causa pesava 45 quilos e tinha cerca de 2,5 metros, mas depois de se acostumar Sara disse que nadava realmente mais rápido, uma vez que a cauda era dobrável. Além disso, o estúdio exigiu que a atriz tivesse um mês de aula de natação antes das filmagens.

montagem 2Para fazer a cauda, primeiro foi necessário tirar o molde da atriz. Dele, foi feito um manequim, e a partir dele foi feito um molde básico do formado da calda – como se fosse um manequim da cauda. Ela foi lixada, e depois foram encaixados dois moldes – um da parte da frente e o outro da parte de trás. Feitas de espuma, silicone e látex pigmentado, por cima da cauda é feita uma pintura machada, para dar um toque mais natural – com cara de pele de peixe. A sutil variação de cores é conseguida com o aerógrafo, uma espécie de canete que usa tinta pulverizada com ar comprimido. De grosso mode, é como se fosse uma tinta spray. Finalmente, são coladas as escamas (cinco mil no total), algumas em blocos e outras coladas uma a uma. A cauda também é feita com uma ondulação, para ficar mais natural – uma cauda reta dificilmente convenceria o público.

Como disse a atriz, foram feitas quatro caudas, sendo que uma dela era controlada por computador, sendo possível fazer os mais complicados e sutis movimentos, que uma cauda comum geralmente não realiza, dando a impressão de um músculo real.

A atriz também disse que, embora gostasse muito da cauda, não foi possível ficar com ela após as filmagens. Sendo de látex no interior, uma vez entrava água dentro a atriz se sentia como uma “esponja”, e não podia se mover.

Nesta visão de uma sereia, Aquamarine só pode ter pernas humanas quando o sol já se pôs e ela está completamente seca. Ao contrario da maioria de sua antecessoras sereias, não há nada de estranho ou hesitante sobre a personagem: confiante, ela se atira ansiosamente para a exploração do mundo dos seres humanos.

 JMB (1) JMB (4) JMB (2)
 JMB (4) JMB (5) JMB (6)
 JMB (3) cauda2 cauda1

Bibliografia:
Sara Paxton Gets to Live a Dream with “Aquamarine”. Acesso em 20 de Julho de 2014.
Sara Paxton is “Aquamarine”.Acesso em 20 de Julho de 2014.
Aquamarine.Acesso em 20 de Julho de 2014.
Aquamarine : released 2006. Acesso em 20 de Julho de 2014.
Como fazer? Caudas de sereia.“Acesso em 20 de Julho de 2014.

Sabrina, Down Under [1999]

Sabrina (1)Filme produzido pela ABC em 1999, “Sabrina, Down Under”, lançado aqui no Brasil com o título “Sabrina vai à Áustrália”, apresenta apenas dois personagens originais da série de TV: a bruxa adolescente Sabrina e o gato falante Salem. No filme, Sabrina viaja para a Austrália onde tenta proteger uma colônia de sereias, que está sendo ameaçada pela poluição dos oceanos. Além disso, o biólogo marinho local tenta encontrar a colônia para divulgá-la e aumentar sua fama.

Na história, as sereias são criaturas essencialmente passivas que têm a habilidade de se comunicar com criaturas do mar, principalmente os golfinhos.

Em preparação para seu papel como a sereia Fin, a atriz Lindsay Solane fez um curso de mergulho. Na história, Fin era cética em relação aos humanos, mas muda de idéia quando Sabrina lhe dá um antídoto para uma infecção que estava em sua cauda, que foi causada pela poluição.

Achei muito curioso que todas as sereias usassem perucas, caudas e tops iguais. As caudas, verdes, também foram muito bem feitas, sendo usadas iguais tanto por homens quanto por mulheres. Notavelmente, a cauda tem algumas barbatanas amarelas na parte de cima, provavelmente para esconder o zíper, uma técnica usada posteriormente no filme “Aquamarine” e na série “H2O”.

 Sabrina (3) Sabrina (4) Sabrina (5)
 sabrina (2) sabrina (1) sabrina (1)
 Sabrina (6) Sabrina (7) Sabrina (2)
 Sabrina (1) Sabrina (3) Sabrina (2)

Bibliografia:
Sabrina Vai à Austrália. Acesso 9 de Setembro de 2014.
Fin. Acesso 9 de Setembro de 2014.
Merpeople. Acesso 9 de Setembro de 2014.
Sabrina Down Under. Acesso 9 de Setembro de 2014.

As sereias de Once Upon a Time [2012 e 2013]

What Happened to Frederick (13º Episódio da 1ª Temporada)

once upon (4)A primeira sereia que apareceu na série “Once Upon a Time” foi logo na primeira temporada, cujo episódio foi ao ar no dia 19 de Fevereiro de 2012. No entanto, a cauda da sereia não é mostrada – ao invés disso, ao surgir da água, ela usa um longo vestido branco.

Dentro da Floresta Encantada, o personagem Frederic é transformado em uma estátua de ouro. A personagem Abigail explica que existe um lago, cujas águas tem magia suficente para fazer Frederic voltar à vida; no entanto, nenhum homem voltou vivo daquele lago. Lá, existe um pequeno santuário, onde as pessoas deixam oferendas para acalmar a criatura. Ele a chama, e do lago sai uma bela sereia, que se transforma na personagem Branca de Neve e tenta seduzí-lo. É preciso toda a força de vontade do homem para recusar a tentadora sereia, que tenta afogá-lo. Ele consegue se livrar dela, e a esfaqueia atá morte. No final, ele pega um pouco da água que cura Frederic.

 once upon (1)  once upon (3) once upon (7)
 once upon (5) once upon (6) Once upon

The Heart of the Truest Believer (1º Episódio da 3ª Temporada)

“The Heart of the Truest Believer” foi o primeiro episódio da terceira temporada da série “Once Upon a Time”, transmitido em 29 de setembro de 2013. Durante o episódio, um dos personagens é atacado por uma sereia, que é pescada por uma rede. A tripulação argumenta o que fazer com a sereia,que convoca uma tempesade com uma concha. A tempesta piora, e a sereia é transformada em uma estátua de madeira. Dois dos tripulantes começam uma briga, e logo se nota que é a briga que está causando a tempestade, ecoando a advertência da sereia de que eles se matariam. Além da personalidade da sereia, nota-se que o sutiã, os enfeites de cabelo e o seu cinto parecem ser feitos de metal, o que deu um toque interessante ainda não usado em outras interpretações das sereias. Além disso, a causa parece ser inteiramente feita por efeitos especiais, dando um tom fantasmágolico e um contraste muito interessante entre as cores das escamas.

 Once (1) Once (2)  Once (1)
 once Once (2) Once (4)
 Once (6) Once (3)

Ariel (6º Episódio da 3ª Temporada)

Once.Upon.a.Time.S03E06.HDTV.x264-LOL.mp4_000336294O episódio “Ariel”, que foi ao ar no dia 3 de Novembro de 2013, e foi a estréia da personagem Ariel na série.

No episódio, Ariel salva Branca de Neve depois que ela pula de um penhasco para evitar ser capturada pelos agentes da Rainha Má. Depois de salva pela sereia Ariel, Branca de Neve ajuda a sereia a se aproximar de seu interesse amoroso, o Príncipe Eric, que ela conheceu quando o salvou de um naufrágio. Ariel é capaz de encontrar o príncipe Eric em um baile, graças a uma lenda que diz que a cada ano a deusa do mar Úrsula concede às sereias a habilidade de ter pernas durante doze horas.

Neste conto, a bruxa Úrsula concedeu pernas que Ariel precisava para fazer o príncipe Eric se apaixonar na neve. No entanto, não foi à custa de sua voz, como no conto, e sim às custas da Branca de Neve: nesta versão, Ariel poderia ter pernas quando quisesse, desde que ela trocasse de lugar com outra pessoa. De certa forma, Ariel pensou que estivesse fazendo um favor à Branca de Neve ao salvá-la da Bruxa Má. No final, Ariel perde suas pernas e seu príncipe para salvar Branca de Neve de novo da Bruxa Má.

Tanto Ariel quanto Úrsula são semelhantes ás versões animadas de ‘A Pequena Sereia’, embora Úrsula seja muito mais magra do que a versão animada. García Swisher disse ter ficada satisfeita de que a série tivesse optado a permanecer fiel ao filme da Disney, explicando que:

“Esta é uma menina que vive no fundo do mar, que ficou loucamente apaixonada por este belo príncipe e vai até os confins da terra para ficar com ele… é uma noção muito romântica e eu simplesmente amei a idéia.”

Ao verem as sereias do outro episódio da série, muitos fãs ficaram chocados ao ver quão cruéis elas são. No entanto, a Ariel, de acordo com a atriz, “nunca poderia ser ruim”, pois é uma moça peculiar, que vive ao seu próprio ritmo em um mundo doce de esperança e otimismo. ‘Eu acho que é por isso que ela não junta forças com essas sereias do mal. E acho que ela provavelmente ficaria bem ofendida com a idéia de alguém colocá-la nessa categoria.”

Once.Upon.a.Time.S03E06.HDTV.x264-LOL.mp4_000343468Embora as cenas subaquáticas sejam quase imperceptíveis, a atriz teve uma dublê que a ensinou a nadar “como uma sereia”. Curiosamente, a cauda parece ser completamente feita por efeitos especiais, de modo que é possível que a atriz tenha usado algum equipamento em suas pernas, que depois foi substituído pela cauda computadorizada.

Bibliografia:
The Heart of the Truest Believer” . Acesso em 22 de Julho de 2014.
Once Upon a Time’s JoAnna Garcia Talks Ariel’s Singing, Love For Reba Co-Star Steve Howey“.  Acesso em 22 de Julho de 2014.
Ariel (Once Upon a Time)“. Acesso em 22 de Julho de 2014.
‘Once Upon A Time’: ‘The Little Mermaid’ Makes Her Debut, But You’ll Never Guess Who The Sea Witch Is?“.  Acesso em 22 de Julho de 2014.
What Happened to Frederick.  Acesso em 22 de Julho de 2014.

H2O: Meninas Sereias [2006]

H2O Just Add Water 001A série “H2O: Meninas Sereias” foi ao ar de 2006 até 2010. Com 78 episódios, conta a história de três garotas australianas: Rikki, Emma e Cleo, que tem dezesseis anos de idade e estão presas na misteriosa ilha de Mako. Depois de nadararem em uma piscina que está sob um vulcão adormecido e que está banhada pela luz da lua cheia, as meninas descobrem que se transformaram em sereias e que têm poderes sobrenaturais: Cleo pode manipular a água, Emma pode congelá-la e Rikki pode fervê-la. Situações cotidianas, como chuva e tomar banho, tornam-se complicadas, enquanto as meninas vêem muitas vantagens e disvantagens em sua nova condição.

Cada temporada da série demorou sete meses para ser filmadas, e apesar de ser  “nadável”, as caudas são pesadas. Então cada uma tem um mergulhador com tanque de ar como apoio. Mais atrás vai o pessoal da câmera. Quando vão mesmo gravar a frente da menina, ela solta a mangueira e eles gravam um pedacinho – depois edita-se tudo no computador e faz-se a sequência da filmagem. É por isso que no filme mostram elas nadando de frente, depois corta, e filmam as caudas, corta, filma o rosto, corta…

montagemExistem três tipos de caudas diferentes utilizadas na série: uma cauda usada para que as atrizes nadem, uma cauda eletrônica (cenas em que as atrizes ficam paradas e a cauda se mexe “sozinha”)  uma “dura”, para acrobacias. Feitas a partir de moldes do corpo, todas foram artesanais levaram três meses para serem construídas. A cauda pesava entre 12 e 15kg, e dentro delas existiam amarras para a perna, onde as garotas eram amarradas e, em seguida, um zíper era fechado. Uma vez dentro do figurino, as atrizes têm que ser levantadas e abaixadas por cordas ou com a ajuda de outras pessoas. Foram feitas tentativas para minimizar a visibilidade na tela dos zíperes nas caudas, como a adição de escamas extras e a elaboração de um cume de material em todo o comprimento do zíper.

 h2o (2) h2o (3)  h2o (1)
 h2o (3) h2o (4) h2o (5)
 h2o (4) h2o (13) h2o (8)
 h2o (12) h2o (15) h2o (1)
 h2o (11) h2o (7) h2o (9)
 367a3b69eb111ed294b59ccb9e140449 several f2bfc0faf02c4817a1f6c16f5fc8eb62

Bibliografia:
Cauda de Sereia. Como fazer?” Acesso em 21 de Julho de 2014.
H2O: Just Add Water. Acesso em 21 de Julho de 2014.
Behind The Scenes – H2o Just Add Water. Acesso em 21 de Julho de 2014.