A Criatura da Destruição

a criatura“She Creature”, primeiramente anunciado como o nome de Mermaid Chronicles Part 1: She Creature, é um filme feito para televisão em 2001 estrelado por Rufus Sewell , Carla Gugino e Rya Kihlstedt e dirigido por Sebastian Gutierrez. Esse filme foi o primeiro de uma série de filmes que homanagearam filmes antigos que tinham o mesmo nome, embora não sejam refilmagens desses filmes.

“A Criatura da Destruição” conta a história de Angus Shaw e sua esposa, Lilian, que estão viajando para o campo no início do século 20. Eles fazem parte de uma trupe que promete um show de criaturas e monstros, mas que na verdade são só atores usando fantasias e que são apresentados ao público usando efeitos de espelho e fumaça para enganá-los.

Lilian acredita que poderia oferecer um show mais incrível fingindo ser uma sereia, mas uma noite um marinheiro mostra a Lilian e Shaw uma sereia de verdade que eles tinham. Espantados, e sabendo a fortuna que poderiam fazer exibindo-a, eles decidem roubar a criatura. No entanto, durante sua viajem para a América, eles acabam descobrindo que a criatura gosta de sangue humano. Ao tentar matar um dos tripulantes, Shaw atira nela e ela desfalece. Mas quando ela acorda e percebe que sua cauda foi arrancada, ela se transforma em uma criatura horrível e mata todos da tripulação, e Angus tenta matá-la atirando em seu peito. A criatura furiosa o mata com suas barbatanas, mas curiosamente ela não mata Lilian e volta para o mar, onde milhares de outras sereias aparecem.

A Stan Winston Studio foi a escolhida para fazer os efeitos especiais do filme, e tiveram que trazer à tona uma sereia sem precedentes na história so cinema. “A sereia que nós precisávamos criar para esse filme tinha que ser muito mais orgânica… e não parecer de nenhuma forma uma mulher usando uma roupa de sereia”, disse Stan. Com um orçamento limitado de 3,5 milhões de dólares e um cronograma de apenas três semanas, era uma tarefa bastante complexa. O principal conceito por trás da sereia era sua capacidade de transformar sua aparência inicial para a de uma criatura muito mais monstruosa e abissal. Ela é, na verdade, uma Rainha da sua espécie, que vivem me ilhas remotas no oceano. Ela é capaz de influenciar psicologicamente os seres humanos e induzir pesadelos. Abaixo estão as primeiras imagens de como seria a sereia do filme:

artes concepcionais (1) artes concepcionais (5) artes concepcionais (4)
artes concepcionais (3) artes concepcionais (2)

A primeira ‘versão’ que vemos da sereia é interpretada pela atri Rya Kihlstedt – o processo de sua maquiagem durava três horas todos os dias. Mãos protéticas com membranas foram esculpidas, fundidas em látex e usados como luvas pela atriz. Foram necessárias várias perucas para que se chegasse ao resultado esperado – os primeiros desenhos a mostravam com um cabelo que lembravam algas e testáculos. Mas eles não foram considerados atraentes o suficiente e foram descartados em favor do resultado final – um cabelo longo que lembrava algas com diferentes cores. Dentes artificiais, que lembravam piranhas, foram construídas por David Beneke.

shecreature a criatura (2) a criatura (6)
a criatura (1) a criatura (10) a criatura (9)
a criatura (7) a criatura (8)

A sereia passa a maior parte do tempo em um aquario, projetado especificamente para esconder certas partes do equipamento e seus mecanismos. Quando a sereia foi interpretada pela atriz, foram usadas uma combinação de atuação e cauda mecânica em tamanho real, movido por Richard Landon, abaixo do tanque. O problema era que a cauda tinha que ser reconhecível e inovador ao mesmo tempo. Shane Mahan disse: “Estávamos procurando por algo que fosse, obviamente, uma sereia, mas quando você olhasse para ela, visse que era real!”. Para isso, era imperativo que não fosse possível ver as pernas da atriz. Mahan conta que foram feitas muitas pesquisas, e que na maioria dos filmes feitos antes era possível ver os joelhos dentro da cauda. Desse modo, a atriz foi digitalmente combinada com uma cauda animatrônica. Em algumas cenas também foi utilizada um boneco de tamanho real que pesava cerca de 90kg.

É no clímax do filme que a criatura finalmente revela sua aparência monstruosa. Alguns modelos foram construídos para possibilitar a transformação “de atriz para monstro”, e sua cabeça foi pminiaturarojetada para refletir seu status de rainha, com uma longa crista adornando sua cabeça – de fato, a cabeça foi esculpida separada da cabeça por uma equipe separada de escultores. Extesões metálicas foram usadas para criar as longas mãos da sereia, e seis farpas de aço servem como armas perfurantes da sereia. O projeto também teve que ser feito com a idéia de que o filme se passava em 1900: “Eu acho que se o projeto fosse mais moderno, ele poderia não ter funcionado muito bem”.  Nesse momento, saiu a atriz Rya Kihlstedt e entrou a bailarina e atriz Hannah Sim. Um processo foi utilizado para a parte superior da sereia – combinando o ‘corpo’ da sereia com a parte inferior de seu corpo. As pernas da atriz eram dobradas dentro do corpo e foi necessária uma grande força para fazer ângulos específicos enquanto estava dentro do boneco: era necessário que a sereia andasse como uma enguia.

a criatura (2) a criatura (5) a criatura (4)
a criatura (1) shecreaturemheadless a criatura (3)

Fontes:
Monster Gallery: She Creature (2001). Acesso em 01 de Abril de 2015.
The Queen of the Lair. Acesso em 01 de Abril de 2015.

Anúncios

As douradas sereias de Charmed

charmed“A Witch Tail” é o primeiro episódio da quinta temporada da série Charmed, que foi ao ar no dia 22 de Setembro de 2002. Nesta parte da história, as personagens Piper, Phoebe e Paige ajudam a sereia Mylie, que precisa de ajuda depois de fazer um pacto com a Bruxa do Mar, um ser mágico malévolo conhecido por tentar as sereias a desistirem de sua imortalidade pelo amor de um ser humano. Ele então recolhe sua essência imortal, a fim de negociar com poderosos demônios.

Mylie precisava encontrar seu amor em 30 dias, e conheceu um homem chamado Craig Wilson, mas ele não declarou seu amor no tempo esperado. Com a ajuda das personagens da série, Mylie mostra a Craig quem ela realmente é – uma sereia, e ele se assusta e foge. A sereia ficou triste, e a Bruxa do Mar convence-a a desistir de sua imortalidade. Felizmente, Craig muda de idéia, confessa seu amor e Mylie torna-se uma humana comum. No final do episódio, Phoebe, Paige e Piper querem procurar a Bruxa do Mar por causa de Myllie. Elas lançam um feitiço contra a Bruxa, e Phoebe vira uma sereia. Elas conseguem derrotar a Bruxa, mas Phoebe não vira humana, e se recusa a voltar para à Terra.

Phoebe acaba presa em um barco de pesca. Ela ainda quer ser uma sereia, e quer ficar na água. Resgatada, Phoebe é colocada em uma banheira. No final, ela acaba tornando-se humana novamente, e assina os papéis para divorciar-se de seu marido, apesar de ainda amá-lo.

Apesar das duas atrizes usarem cauda e top parecidos, me parece claro que existem pelo menos dois tipos de cauda: uma “dura”, para a qual ela têm que ser carregada; e outra, que parece ser feita de tecido, que permite à atriz ficar de pé e de joelhos – essa foi sem dúvida a única vez que vi uma sereia, com cauda, “andando”.

Depois do sucesso deste episódio, o produtor executivo da série propôs um spin off chamado “Sereia”, que seria centrado na sereia Nikki, resgatada por um jovem em Miami. Matt Johnson, o salvador, é um advogado que vive com um olega de quarto e está envolvido com a filha de seu chefe. Inicialmente, ele está totalmente descrente da natureza de Nikki. De acordo com a mitologia da série, as sereias são criaturas cuja evolução occoreu debaixo d’água. As sereias são originárias de uma cidade submersa e têm habilidades sobrenaturais, incluindo força sobre-humana, ler as emoções, ver no escuro e sentir conexões com outras criaturas do mar. No entanto, outras criaturas que também começaram sua existência debaixo da água começaram a se adaptar na terra, como Eric Luger, que está caçando Nikki, que por sua vez tenta ter uma vida normal, trabalhando como garçonete enquanto vive com Matt. Ela começa a ajudar Matt, como o vilão Luger explica: as sereias são feitas para protege os inocentes, está “em seu sangue”.

Depois de passar por 300 garotas, o produtor executivo escolheu Nathalie Kelley como intérprete de Nikki. Apesar de ter uma boa chance virar um sucesso, quando os canais The WB e UPN foram incorporados pela rede The CW, começaram a se falar dos riscos que haveria caso o episódio não fosse bem aceito, e além disso os estúdios Paramount e CBS cortaram o orçamento pela metade.

 Phoebe  (5) Phoebe  (2) Phoebe  (3)
 Phoebe  (4) Phoebe  (1) Phoebe  (6)
 Phoebe  (7) Phoebe  (8) Phoebe  (9)
Mylie (3) Mylie (2) Mylie (5)
Mylie (4) Mylie (6) Mylie (1)
     

Bibliografia:

Mylie. Acesso em 11 de Setembro de 2014.
Mermaid (Pilot). Acesso em 11 de Setembro de 2014.
A Witch’s Tail, Part 1/Plot. Acesso em 11 de Setembro de 2014.
A Witch’s Tail, Part 2. Acesso em 11 de Setembro de 2014.
A Witch’s Tail, Part 2/Plot. Acesso em 11 de Setembro de 2014.

Talk Dirty To Me Part III [1984]

Tract (1)“Talk Dirty To Me Part III” é um filme pornográfico do ano de 1984. Parodiando o filme “Splash”, Talk Dirty tem John Leslie no papel principal e Traci Lords como a sereia. Em 1986, foi revelado que Traci Lords era menor de idade quando o filme foi filmado, e o filme teve que ser re-editado com Lisa De Leeuw substintuindo-a. O filme foi relançado em 1989.

Até onde se sabe, esse é o único filme pornô que envolve sereias. O filme tem um enredo claro – uma sereia vai para um hotel de nudismo na Califórnia determinada a transar com um homem. Infelizmente, não é possível falar muito da cauda, pois o filme é escuro e não existem fotografias que mostrem qualquer detalhe das filmagens – obviamente, esse não era o foco.

De acordo com a autobiografia de Traci Lords, além de ganhar um prêmio por este filme ele também impulsionou sua carreira. De acordo com ela, suas aventuras na piscina “se espalharam através do mundo pornô como fogo”, fazendo-a a atriz mais procurada para filmes pornôs.

Curiosamente, existem fotografia de uma sessão de fotos que Tracy Lords fez (data indeterminada). Apenas pela fotografia percebe-se que a qualidade da cauda é melhor, embora a barbatana não seja lá aquelas coisas. Achei o sutiã com os colares de pérolas pendurados um toque bem interessante.

Veja abaixo três imagens do filme e outras três fotos da sessão:

 Tracy Lords  (1) Tracy Lords  (2) Tracy Lords  (3)
 Tract (2) Tract (3) Tract (4)

Bibliografia:
Reviews & Ratings forTalk Dirty to Me Part III;
Talk Dirty to Me Part III;

As delicadas sereias de “Die kleine Meerjungfrau” [2013]

posterFilme alemão do ano de 2013, Die kleine Meerjungfrau conta a história da pequena sereia de Christian Anderson. O filme faz parte da série “Sechs auf einen Streich” – seis filmes alemães inspirados nos contos dos Irmãos Grimm, Hans Christian Anderson e Ludwig Bechstein.

O filme começa com a história da sereia Undine, que vive com suas irmãs Aquarella e Melusine, e seu pai, rei do mar. Mas Undine quer mais do que apenas pentear seus cabelos dourados: um dia, ela salva o príncipe Nikolas e se apaixona por ele. Assim que acorda, Nikolas se apaixona pela princesa Undine, que logo desaparece assim que vê outras pessoas. Undine começa a observar e poderosa bruxa do mar Mydra, e diz que seu desejo é trocar sua cauda por pernas. A bruxa concede seu desejo, mas com uma condição: ela não poderá falar, e caso o príncipe não a beije, ela virará espuma. Além disso, cada passo será muito doloroso para Undine.

Na manhã seguinte, Nikolas vê Undine em uma pedra e a convida para seu castelo, que está em meio aos preparativos do casamento dele e de uma desconhecida Princesa Anne. Undine tem apenas alguns dias para conquistar o coração do príncipe, mas não consegue. Ele se casa com Anne. O único jeito que existe para que Undine não morra é se ela matar Nikolas com um punham que ganhou de Mydra. Undine entra no quarto dos recém-casados, mas não consegue matar o príncipe e joga o punhal no mar. Mydra aparece e explica a Undine que tudo não passou de um teste, e ela conseguiu: agora ela receberá uma alma, e poderá explorar o mundo.

Embora eu tenha achado muito interessante a combinação das tradicionais lantejoulas em apenas alguns lugares da cauda (e não nela toda), achei muito estranho que tenham decidido que a sereia não usaria os clássicos sutiãs de conchas: o material da cauda sobre até os ombros, formando uma espécie de vestido de uma alça. Se fossem pelo menos duas alças, ou nenhuma, acredito que a roupa teria ficado mais “verídica”. Além disso, é possível ver que a cauda é de um material muito flexível, parecido com látex. Em certos momentos, principalmente quando a atriz está sentada, é possível ver os contornos de seus joelhos (ao contrário das caudas usadas, por exemplo, na série “H2O”, onde a cauda era feita de látex, argila e outros materiais que deixam a cauda com uma aparência mais “pesada”).

 Die kleine (7) Die kleine (2) Die kleine (6)
 Die kleine (3) Die kleine (8) Die kleine (1)
 Die kleine (9) Die kleine (4) Die kleine (10)

Die kleine Meerjungfrau (2013)

 

“Guinea Pig: Mermaid in a Manhole” [1988]

GuineaGuinea Pig é uma série de sete controversos filmes de terror japonês das décadas de 80 e 90. A série alcançou notoriedade mundial com os dois primeiros filmes, e o produtor precisou provar que ninguém tinha sido realmente machucado ou assassinado – o próprio FBI e as autoridades japonesas chegaram a investigar os cineastas.

Baseado em um mangá de Hideshi Hino, “Mermaid in a Manhole”, lançado em 1988 conta a história de um artista que está tentando lidar com a recente morte de sua esposa. Um dia, ao visitar os esgotos sob as ruas de Okinawa, ele se depara com uma sereia que ele tinha conhecido quando era criança, quando os esgotos costumavam ser um grande rio. Ela está presa no esgoto, e o artista se senta para pintá-la, mas logo ela começa chorar em agonia: o artista percebe que por estar nos esgotos por tanto tempo ela contraiu infecções. O artista a leva para sua casa, e ela começa a desenvolver lacerações e começa a sangrar. O artista usa então o sangue o pus das feridas para pintar o seu retrato, e então a sereia morre.

 1 3
 2 4

Bibliografia:
Guinea Pig (film series)

Empires of the Deep: o fracasso de um filme e a originalidade das sereias

Fan Made PosterO filme Empire of the Depp é uma aventura submarina de fantasia, que utiliza os mais novos efeitos de CGI para moldar e criar um novo mundo subaquático, habitado por sereias, gigantes e dezenas de diferentes reinos submarinos e raças, cada um com seus próprio traços culturais. O protagonista do filme é um jovem com um poder oculto, que busca a misteriosa sereia Aka, cujo encontro desencadeia uma série de eventos inesquecíveis que abalam o mundo das sereias e seus fundamentos. O filme explora as característias misteriosas e aparentemente bizarra das sereias, retratando o perigo de sua beleza e como o amor pode ser fascinante e mortal.

Lançado como “Avatar” chinês, o filme supostamente seria o lançamento da China na produção “blockbuster”. Financiado por homem chamado Jon Jian, um magnata imobiliário, o filme foi anunciado como um filme de fantasia grega sob o mar, com sereias graciosas, guerreiros montados em caranguejos gigantes e peixes enormes, usados como submarinhos. O filme foi anunciado em 2009, e o script passou por mais de 40 revisões e pelas mãos de mais de 10 roteiristas de Holywood.

A idéia é que as cenas subáquticas fossem impressionar o público jovem. Custando nada mais nada menos do que 100 milhões, o filme esteve em produção desde 2010, mas até hoje não foi lançado por causa da péssima recepção do público, com efeitos especiais chamados de “péssimos” e “trajes miseráveis”, com atores parecendo “perdidos e ridículos”. Atualmente, não existe data de lançamento e o filme simplesmente sumiu do mapa: o site oficial está em branco. Qualquer uma das empresas ou sites envolvidos não respondem nada que tenha a ver com o filme. Como dizem em vátios sites, é como se todos tivessem feito as malas e idem embora. É possível que o filme tenha literalmente parado em algum momento durante a pós-produção, devido ao mal recebimento do público. No entanto, é possível explorar as originais sereias produzidas a partir de imagens promocionais, dos bastidores e do único trailer lançado.

EMPIRENa minha opinião, a representação das sereia são muito boas, embora em nenhum momento das cenas publicadas seja possível ver a sua  cauda: nos poucos segundos vistos, em uma cena de batalha, é possível quer que a cauda, assim como o corpo, foi criado totalmente por efeitos especiais. As poucas sereias que aparecem interpretadas por atrizes reais (apenas 15), têm pernas e uma espécie de barbatana de raia, o que na minha opinião deu um toque muito original. Isso sem contar que essa é uma das poucas sereias que não tem uma espessa cabeleira: todas com tons pastéis, seus cabelos foram transformados em poucas mechas grossas e coloridas. Além disso, as sereias não tem orelha: em uma imagem em alta definição, é possível que a orelha da atriz foi colocada para trás com uma concha cobrindo a metade.

Assim como as outras sereias tradicionais, os seios são tampados com conchas, mas é notável que os produtores usaram uma espécie de linho cor-de-pele, de modo que em certas cenas acho que será possível ver apenas as conchas.

Clique em “Ler Mais” para ver 27 fotos:
Continuar lendo

A obscura sereia de Lost Girl [2014]

lostHá uma abundância de criaturas em Lost Girl, um programa de TV de drama canadense que estreou em 2010. A personagem principal é Bo, uma súcubo que está descobrindo seu papel no mundo entre a luz e a escuridão, e ao longo do caminho ela e seus amigos investigam casos que envolvem criaturas sobrenaturais. O episódio “Waves”, da quarta temporada, que foi ao ar no dia 19 de Janeiro de 2014, introduz as sereias à mitologia sobrenatural da série.

Neste episódio, uma executiva chamada Diana está nadando quando é atacada por uma criatura que lhe corta as pernas. Diana vai a agência dos detetives para ajudar, e com Bo envolvida em outro caso, seus amigos Kenzi, Dyson e Lauren pegam o caso.

Kenzi e Dyson se disfarçam para entrar no prédio de escritórios, onde eles descobrem um laboratório com assustadores tanques que contêm pernas, e cujo chefe, Darren, costumava ser um tritão. Darrem obteve um “doador” de pernas (que agora trabalha como seu assistente) e teve as pernas humanas enxertadas para que pudesse viver entre os humanos. Ele acredita que a irmã dele, sereia, pretende matá-lo.

lost girl (1)As sereias desse universão são criaturas ferozes, não se enganem. Dyson está ciente dos perigos, mas Kenzi, está preso na idéia da cultura pop de sereias como seres fantástico que penteiam seu cabelo com garfos. Há uma cena curiosa quando Kenzi encontra Darren e ele explica como obteve as pernas, onde Kenzi diz “Você queria estar onde as pessoas estão”, uma das músicas cantadas no clássico da Disney “A Pequena Sereia”. Eles descobrem então que a sereia entrou na piscina rastejando pelos dutos do prédio.

Lauren atua como isca na mesma piscina para atrair a sereia, que se chama Dominique. Ela está presa, e explica que sereias são dotadas de pernas mágicas por um ano para explorar a terra, mas devem voltar ao mar depois. Ela também explica que ao chorar suas lágrimas se transformar em pérolas de sal, e uma vez que ela chora dezoito pérolas, ficam autorizados a tirar uma vida. Mas ela não quer a vida de Darren – ela só quer punir Diana, que vemos que é sua irmã e também uma ex-sereia, que prometeu encontrar Darren, mas também não quis voltar para o mar. Revela-se então que Dominique estava irritada com Dyson e Diana por tê-la deixado para trás, no mar, enquanto ambos viviam juntos na terra. “Você tem alguma idéia do que é a sensação de ser ignorado…excluído por alguém que você ama?”, pergunta a sereia.

Existe uma cena de conflito, onde eles são salvos por um pensamento de Lauren: na série, sereias são mortalmente alérgicos a água da torneira.

Emily Andras, produtora executiva da série, disse que ficou nervosa e ansiosa com o episódio, fazendo-a a acreditar em contos de fada novamente.

lost girl (1)A coisa sobre sereias é que estamos sempre procurando fazer as criaturas mitológicas de uma forma que não seja óbvio. Então pensamos: “Não seria engraçado se as sereias fossem como vacas loucas do mar?”

A produtora continua que eles não haviam proposto que todas as sereias da série fossem louras estereotipadas, mas uma vez que os três deveríam ser irmãos, eles deveriam pelo menos combinar um pouco. Infelizmente, não há cenas subaquáticas, mas a mitologia é interessante por ser tão obscura. As sereias são todas muito bonitas (assim como a maioria dos atores) e, apesar da cauda de Dominique não entrar em ação, é possível ver que ela é musculosa, ao invés da sólida e pesada geralmente usada em filmes e séries.

Bibliografia:
Lost Girl’s mermaids prove it’s not better down where it’s wetter. Acesso em 22 de Julho de 2014.
Lost Girl. Acesso em 22 de Julho de 2014.
Lost Girl 410 Q&A w/Exec Prod Emily Andras“. Acesso em 22 de Julho de 2014.

Mr. Peabody and the Mermaid [1948]

PeabodyA atriz Ann Blyth ainda estava filmando “Another Part of the Florest”, em 1948, quando foi chamada para fazer o filme “Mr. Peabody and the Mermaid”. Os anos de 1948-1952 seriam os mais ocupados e prolíferos a atriz, onde ela faria metade dos 32 filmes de sua carreira.

No filme, Peadoby sai de féries com sua esposa, Polly, para um resort no Caribe. Enquanto estava lá, ele ouve uma música distante cantada de uma pequena ilha, e vai para lác com seu barco. Para sua surpresa, ele conhece a sereia Leonore. Embora muda, a sereia é infantil e atraente, e logo Peabody a ensina a beijar. Levando-a como uma espécie de prêmio de pesca, o homem a leva e a esconde na sua banheira no resort, mas a confusão começa quando sua esposa acha que ele está escondendo um grande peixe e suspeita de infidelidade com Cathy Livingston, uma cantora. As coisas ficam ainda mais complicadas quando a polícia suspeita que Peabody é culpado de assssinato. Mas na conclusão do filme Peabody e sua esposa voltam felizes para casa, com apenas o pente de Leonore para provar a veracidade da história.

Ann tinha apenas 19 anos quando o filme foi feito, e William Powell tinha 55, mas a diferença de 36 anos entre eles realmente não foi de nenhum constrangimento durante as filmagens, uma vez que a paixão entre o homem e a seria na tela era bem inocente. Para acabar com qualquer constrangimento fora das telas, ambos os atores eram bem humorados sobre as cenas de beijo, sempre lembrando que o que eles estavam fazendo era um filme de comédia. Ann disse em uma entrevista: “Ele ficava brincando o tempo todo. Eu sempre estava com medo de que ele me fizesse rir quando começava a me beijar. Era tão faz-de-conta que eu não ficava com vergonha quando tinha que beijá-lo.”

No filme, a atriz Ann Blyth teve uma cauda feita exclusivamente para ela. Primeiro, foram tirados moldes dos dois lados de sua perna, que depois foram preenchidos com gesso e argila e depois cobertos de borracha, onde o artista esculpiu a cauda de as escamar. Embora tivesse a previsão de levar três semanas para ficar pronta, foi finalizada somente depois 3 meses e meio. Mas não foi somente o tempo de criação que superou o esperado: estimado inicialmente em $500 dólares, a cauda acabou por ficar por nada menos do que $23 mil dólares.

Sequência de fotos mostra o processo de criação da cauda.

A atriz ficou em uma espécie de mesa de operação por três hora. Para adquirir brilho, foram colocados quatro mil jóias de vidro na cauda. Provocar a censura era a última coisa na agenda, por isso, a atriz usou uma espécie de top para tampar os seios. Portanto, nas pouquíssimas cenas em que não está usando um top, seus seios são artisticamente encobertos pela beira de uma piscina, por um manto, por algas, por seus longos cabelos, por espumas ou por seus próprios braços.

Outra coisa que acabava com qualquer clima de romance é que o ator Powell tinha que carregar Ann para todos os lados, o que foi um feito notável e desgastante para um homem da sua idade. Para os críticos, Powell atuou bem, mas Ann “usou o rabo de peixe como se tivesse nascido para isso”. Eram necessárias três pessoas para colocar a atriz dentro da cauda. Para manter a cauda ereta, foram colocados ainda pesos de chumbo, alguns dizem de 13kg e outros 22kg.

Apesar dos incoveninentes, Ann não se importava muito sobre usar a cauda. “A parte boa sobre isso é que eu tinha que ser carregada durante todo o dia. Todo mundo foi muito bom comigo nesse filme”, disse ela em entrevista.

A nadadora Nancy Tribble posa para uma foto segurando a causa que usou no filme.

Em uma entrevista, a atriz disse que a parte mais difícil do filme foi aprender a nadar enquanto vestia a causa de sereia. Ela disse que praticou por mais de uma semana para se sentir confortável e não chutar a cauda.  Além disso, a atriz era equipada com uma peruca a prova d’água para as filmagens. Embora Ann fosse considerada uma “atleta natural” e tenha realizado a maioria das cenas em close-up, a nataçao acrobática na maioria das cenas de longa distâncias foram feitas pela nadadora Nancy Tribble. A maioria das cenas subaquáticas foram filmadas nos Estúdios Universal em um tanque da água. Na época, o tempo era frio e chuvoso, e grande parte do elenco ficou doente. Os estúdios tentaram aquecer as águas dos tanques, mas não deu certo. Tanto Anne quando as outras nadadoras ficaram doentes.

Veja mais fotos do filme:

 Fotos de Peabody (1) Fotos de Peabody (4) Fotos de Peabody (11)
 Fotos de Peabody (14) Fotos de Peabody (16)  Fotos de Peabody (13)
 Fotos de Peabody (3) Fotos de Peabody (5) Fotos de Peabody (12)
 Fotos de Peabody (2) Fotos de Peabody (15) Fotos de Peabody (6)
 Fotos de Peabody (7) Fotos de Peabody (8) Fotos de Peabody (9)
 Fotos de Peabody (10) Getting actress Ann Blyth into her mermaid's tail during filming of movie  am839wx2x6emme2

Bibliografia:
Mr. Peabody and the Mermaid – 1948.
Ele e a Sereia (1948) Trivia.

A Sereia dos Detetives do Prédio Azul [2013]

No 2º Episódio da terceira temporada da série brasileira “Detetives do Prédio Azul”, uma sereia apareceu. Na história, o trio principal – Tom (Caio Manhente), Mila (Letícia Pedro) e Capim (Cauê Campos) vão pescar com Severino quando “pescam” a criatura. Embora a sereia seja completamente estereotipada – enfeite de concha no cabelo, espelho na mão – achei a cauda uma das melhores que já vi na televisão brasileira. Rosa, com escamas de qualidade e uma barbatana incrível; parece ser bem pesada. Além disso, embora não seja possível nenhuma imagem detalhada, o sutiã de feito aparentemente de miçangas e com uma concha rosa também ficou muito bonito.

 azul (1) azul (5) azul (3)
 azul (2) azul (6) azul (7)