Murgen, a Santa Sereia

bristol

Desenho do século 15 de uma sereia segurando um espelho e com um golfinho, em uma igreja de Oaksey, em Wiltshire.

Mencionada pela primeira vez no século 17, a Santa Murgen foi capturada no norte do País de Gales, e é mencionada nos Anais do Reino da Irlanda como Santa Murgen de Inver Ollarba. Não reconhecida pela Igreja Católica, essa história tem muitas versões.

As versões concordam que a sereia começou sua vida como uma humana comum chamada Liban, por volta de 90 a.C. De acordo com uma versão, a família de Liban foi morta quando ocorreu uma inundação do Lago Neagh em sua aldeia. Ela viveu então por um ano sob as ondas com seu cachorrinho, crescendo sozinha e orando a Deus que pudesse ser transformada em um salmão para nadar com os cardumes de peixes. Outra versão conta que Liban estava perto do mar quando foi arrastada junta de seu cachorro pelas ondas para uma caverna. Lá, ela pediu a uma deusa que a ajudasse, transformando-a em peixe para sair de lá nadando. Em ambos os casos, Liban teve seu pedido atendido e teve suas pernas transformadas em uma calde de salmão, embora mantendo sua forma de mulher do umbigo para cima. Seu cão foi transformado em uma lontra.

Segundo as lendas, em 390 ou em 558, St. Comgall, Bispo de Bangor, despachou um de seus clérigos, Beoc, a Roma, para consultar o Papa Gregório sobre algumas questões. Enquanto navegavam, eles foram companhados por uma voz muito doce cantando debaixo da água. Era tão doce que Beoc achou que fosse a voz de um anjo. Liban falou:

“Sou eu que estou cantando. Eu não sou nenhum anjo, mas sim Liban, filha de Eochaid, e por 300 anos tenho vivido nadando pelos mares, e eu te imploro para me deixar encontrar os homens santos de Bangor, no Iver Ollarba. Eu oro para que você diga a Comgall o que eu disse, e deixe que todos venham com redes e barcos para me tirarem do mar”.

Então os homens vieram com barcos e redes e a capturaram. Três homens a reivindicaram: Beoc, Congall e o homem que a tirou do mar. Segundo os costumes, os aldeões deixaram Deus decidir para qual lugar ela iria, colocando um balde de água em carroças puxados por bois. Os animais pararam na Igreja de Beoc, e lá ela ficou.

Para Liban foi dada a opção de morrer imediatamente ir para o céu, ou viver por mais 300 anos e, em seguida, ir para o céu. Liban preferiu morrer imediatamente, e assim Comgall a batizou de “Murgen” (ou Muirgen), que signfica “nascida do mar” ou “filha do mar”.

St. Muirgen the Mermaid
Murgen – Uma Santa Sereia?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s